Your Heading

rebostejos

sobre o rebostejos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam,

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Três filmes
  Vi três filmes no final de semana. Sobre dois eu já tinha falado, ainda indiretamente, neste post aqui, mas ainda não tinha assistido as continuações de Sherlock Holmes e Star Trek.  

Moriarty

  Sherlock Holmes - O Jogo das Sombras, é muito movimentado e tem cenas de ação bem feitas, mas o resultado não tem nada a ver com o personagem original. Se no primeiro filme ainda era possível vislumbrar algo do detetive inglês, neste último é possível trocar o nome do protagonista por qualquer outro (Jason Borne, Doug Quaid, Angus McGyver, etc) que isso não trará qualquer impacto ao enredo. Salvo engano, nenhum mistério foi esclarecido durante o filme - desde o início o herói já sabia quem era o responsável pela conspiração e as descobertas que faz não têm nada de excepcionais. E por incrível que pareça, Sherlock ainda deixa de desconfiar de algo relevante, que é o sumiço de sua própria parceira romântica. É um filme ruim? Não, vale a pipoca. Mas não é um filme do Sherlock Holmes que eu esperava ver. ***  

John Harrison

  Já o ator que faz o Sherlock da BBC participa como o vilão de um filme melhor, que é o Star Trek - Além da Escuridão. Não me empoguei com o primeiro filme dessa nova saga, mas mudei de opinião depois de revê-lo, passando a achá-lo simpático. Este segundo episódio é melhor, e os personagens estão mais bem construídos e bacanas (era difícil acreditar que aquele Kirk tão babaquinha poderia se tornar um capitão da Frota Estelar, mas neste filme ele evoluiu). A grande diferença de Star Trek para Sherlock Holmes é justamente o respeito à iconografia. Algumas alterações foram feitas, é verdade, mas não são nada que ofenda os fãs (pelo menos os não-xiitas). Por outro lado, mesmo quem não conhece as referências gosta e compreende o que está ocorrendo. Tá certo que o roteiro também não é nada de outro mundo (hmm, fraca essa), mas atualização da saga foi além dos efeitos especiais e não descaracterizou o original, ao contrário do que houve com o pobre detetive inglês. E no embate dos dois antagonistas, o de Star Trek também se sai melhor. O "John Harrison " causa muito mais impacto que o Moriarty. ***  

Um alienígena qualquer

  Já Invasão do Mundo: A Batalha de Los Angeles é mais um filme sobre a Terra sendo invadida por alienígenas. Como os americanos não enxergam neste planeta um adversário que seja capaz de enfrentá-los, o negócio é trazer os caras maus do espaço. Mas não tem jeito, para azar dos invasores o exército estadunidense está sempre pronto para nos salvar e ensinar ao resto do mundo como é que se faz. Cheios de clichês, trata-se  é um filme ruim com cenas de batalha bem feitas, que traz aliens vilões que não nos livram do tédio de ver a apologia aos mariners de sempre.        

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.