Your Heading

rebostejos

sobre o rebostejos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam,

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Psicojaponês
  Psicoacústica   O Adauto, que é legal, mas não é o Legal, contou que comprou o Psicoacústica, o grande album do IRA!, e sugeriu que eu fizesse um texto de trinta minutos sobre o disco. Esse foi o segundo LP que comprei, com dinheiro que ganhei de presente de aniversário (o primeiro foi o Dois, da Legião Urbana). Quando fui à loja que ficava na antiga rodoviária de Jacareí fiquei em dúvida se levava o IRA! ou Nenhum de Nós, que fazia sucesso com "Astronauta de Mármore". Sem desmerecer os gaúchos, escolhi bem. Embora tenha sido um fracasso comercial e tenha sido marcado por várias polêmicas, Psicoacústica é um discão, que não ficou datado com o dos gaúchos.     *** Quando estava na faculdade vi um show do IRA! na Expoagro de Franca. Na mesma noite aconteceu um show do SKANK que teve muito mais público, por isso poucos gatos pingados puderam ver o Nakano, o japonês mais sacana do mundo, apontando para os francanos enquanto o Nasi cantava "não quero ver mais essa gente feia, não quero ver mais os ignorantes" de "Pobre Paulista".     O texto não tem 30 minutos como queria o Adauto, mas pra mim já valeu por lembrar da performance do japonês maluco.  

1 thought on “Psicojaponês

  1. Muito bom!

    Esse disco (não vou escrever “LP” pra não me entregar…) foi lançado numa época em que eu não estava curtindo nenhum tipo de música, recém-casado e na laboriosa rotina trabalho-boteco-casa. Fuçando agorinha há pouco na Rede encontrei-o e fiz um download para avaliação (perpétua).

    E gostei!

    E, pra ajudar, eis aqui mais alguns minutinhos de texto pra ajudar a completar sua meia hora: http://pt.wikipedia.org/wiki/Psicoac%C3%BAstica_%28%C3%A1lbum%29

    Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.