Your Heading

rebostejos

sobre o rebostejos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam,

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Citando Chico
 

O texto O Vidente e o Artista Quando Moço, além de trazer de volta um velho conhecido, faz 33 citações a várias músicas e a vida de Chico Buarque. Daria para fazer muitas mais pois ele tem umas quatrocentas músicas publicadas, mas não queria desmerecer o trabalho do artista demonstrando que toda a sua obra é fruto da inspiração do Terceiro Olho.

Apesar da maioria das citações ser muito óbvia, centenas de milhares de pessoas pediram que eu demonstrasse cada uma, então fiz esta postagem.

Tenho que admitir, porém, que escrever sobre as músicas de Chico Buarque é fácil. Desafio seria fazer um texto com as letras de Carlinhos Brown.

Seguem abaixo o texto as citações:

 

O rapaz de olhos verdes esperava na sala há algum tempo, e cada vez ficava mais injuriado(3) . Na mesa à sua frente havia apenas um cálice(4), que ele afastou com uma das mãos para não derrubar, e uma folha de papel na qual estavam escritos vários nomes de mulheres: Carolina(5), Yolanda(6), Joana(7), Bárbara(8)... Antes que ele terminasse de ler, contudo, El Gigio entrou e foi logo se desculpando pelo atraso:

- Mil perdões(9)! Sai pela cidade para olhar as vitrines(10) e perdi a hora vendo a banda(11) passar... Estava tão bonito que quando ela foi embora parece que levou um pedaço de mim(12)... Mas diga-me, Julinho(13), o que você precisa?

- Não, eu não sou Julinho, meu nome é...

- Não é Julinho ainda. - interrompeu o vidente.

O rapaz não entendeu, mas decidiu ir direto ao assunto:

- É que eu sou universitário, faço arquitetura(14), mas estou pensando em largar tudo pra ser jogador de futebol(15). Não sei o que fazer! Eu sou bom de bola, mas largar a faculdade... Estou tão confuso... Estou me sentindo... Como posso dizer?

- Como quem partiu ou morreu(16).

- Isso! Eu sempre fui muito seguro, sempre tive muita certeza do que fazer, mas agora estou perdido. Estou com tantas dúvidas que se tiver mais uma...

- Pode ser a gota d'água(17).

- Isso!

- Pois é, vejo que você desatinou(18), mas não se afobe não que nada é pra já(19). Isso vai passar(20) e amanhã vai ser outro dia(21).

- Espero que passe, El Gigio, mas o que eu faço?

O vidente levantou-se e ofereceu ao jovem um calmante. Pegou no armário um excitante, que tomou com um copo de gim (22), e pôs na cabeça a faixa branca com olho desenhado que estava atrás da porta(23). Sentou-novamente, passou a mão na testa e falou:

- Terceiro olho, quero ver o que você diz(24).

Houve um silêncio que pareceu durar horas, até que El Gigio voltou a falar:

- Escute. Para furar esse filó como você sonha, só se fosse o Rei(25). Por outro lado... Não, também não vejo você numa construção planejando tijolo por tijolo, num desenho mágico(26).

- Mas El Gigio! Isso me faz entender que meu futuro não está nem no futebol, nem arquitetura! O que será de mim então?

- Calma, meu guri(27)! Se dizem que Deus dá, Deus dará(28).

O rapaz então mirou o olho desenhado na faixa e percebeu que ele estava verde, mais verde do que os olhos dele próprio. De repente sua cabeça pareceu fervilhar e aquele momento transformou a sua vida:

- El Gigio, você me deu umas ideias... Tome, esse é quase todo dinheiro que eu tenho! O que me sobrou vou investir num violão! Muito obrigado mesmo!

- Deus lhe pague(29)! Quem te viu, quem te vê(30), hein! Mas não precisa agradecer, meu caro amigo(31)!

E então o jovem Francisco saiu, batendo o portão sem fazer alarde(32), tão aliviado que se pegou cantando, sem mais nem por quê(33).

  Citações (1) Da canção Retrato do Artista Quando Moço (2) Foto da capa do álbum Paratodos (3) Da canção Injuriado (4) Da canção Cálice (5) Da canção Carolina (6) Da canção Yolanda (7) Da canção Joana Francesa (8) Da canção Bárbara (9) Da canção Mil Perdões (10) Da canção As Vitrines (11) Da canção A Banda (12) Da canção Pedaço de Mim (13) Referência ao heterônimo Julinho de Adelaide, usado por Chico para driblar a censura. (14) Chico foi estudante no curso de Arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (15) Chico mantém um time amador, o Polytheama, e fez várias músicas sobre o futebol. Dizem que joga bem. (16) Da canção Roda Viva (17) Da canção Gota d'água (18) Da canção Ela Desatinou (19) Da canção Futuros Amantes (20) Da canção Vai Passar (21) Da canção Apesar de Você (22) Da canção Bastidores (23) Da canção Atrás da Porta (24) Da canção Olhos nos Olhos (25) Da canção O Futebol (26) Da canção Construção (27) Da canção Meu Guri (28) Da canção Partido Alto (29) Da canção Deus Lhe Pague (30) Da canção Quem Te Viu, Quem Te Vê (31) Da canção Meu Caro Amigo (32) Da canção Trocando em Miúdos (33) Da canção Olhos nos Olhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.