Your Heading

rebostejos

sobre o rebostejos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam,

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Ultimate Forum Championship
 

- Bem amigos, voltamos mais uma vez ao vivo para o octógono montado na Praça João Mendes, aonde ocorre o primeiro evento no Brasil de MMA – Martial Mix Advocates. Já tivemos nessa noite vários combates interessantes, nos quais advogados de diferentes especialidades puderam se enfrentar em busca do cinturão dourado e dos honorários de 30 porcento, mas esse último confronto está complicado, hein, Caio? - Pois é, Galvão, e a noite prometia muito depois que o Trabalhista usou bem das suas características protetivas, ouviu as orientações jurisprudenciais e dominou o Tributarista, que se achava imune, mas que mesmo com toda sua parafiscalidade não suportou a força da ultrapetição. - Essa luta foi mesmo muito boa, Caio, mas a grande polêmica veio do combate entre o Criminalista e o Empresarial. Aquela citação da Convenção de San José foi uma verdadeira apelação! - Concordo, Galvão. Quando o Criminalista ficou acuado ele demonstrou bem o que é amplitude de defesa, e basicamente o que ele fez foi confundir os jurados que, in dubio, decidiram pro reo. O Empresarial não endossou a derrota, vai entrar com protestos, mas ele deveria saber que a sua estratégia de aplicar golpes em duplicata não funcionaria sem a devida cartularidade. - Polêmica, amigo! Quanta polêmica! Bom, aqui na luta principal nós tivemos um início forte do Constitucionalista, que é reconhecido por ser um homem de princípios, e que tentou definir rapidamente usando a cartada magna. Mas o Processualista usou de agravos, embargos e de medidas inominadas, e agora as coisas estão totalmente paradas. Parece que a tática do Processualista é protelar ao máximo para ganhar tempo, e o Juiz não consegue tomar uma decisão. Pode isso, Arnaldo? - O problema, Galvão, é que a regra não é clara, cada um interpreta de um jeito. É muita coisa pro Juiz decidir, isso gerou um acúmulo que ele não deu causa. - Sei, Arnaldo, sei... E o Promotor do evento, Arnaldo? O Promotor não é o Fiscal da Lei? Ele não pode ajudar pra que a definição ocorra de forma mais rápida? - O Promotor, Galvão? E você já viu alguma intervenção de Fiscal da Lei que fez a coisa andar melhor? - Tá certo, Arnaldo. Ih, rapaz, o Processualista aplicou um golpe com efeito suspensivo, agora que a coisa não tem data pra acabar mesmo. Nós vamos então seguir com a programação normal e a qualquer hora voltaremos com as novidades, se é que elas ocorrerão ainda neste ano, pois parece que se aproxima uma greve da Justiça. Fórum, a gente se vê por aí.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.