jan 042019
 

 

 

Mal terminou de soar o apito e todos olharam para o juiz, que apontava para a marca de pênalti dentro da grande área. O lance foi muito claro, não havia nenhuma dúvida sobre o acerto da marcação, por isso o arbitrou estranhou quando o time infrator o cercou e começou a reclamar:

– Que é isso, professor? O que o senhor fez?

– Foi pênalti, todo mundo viu, podem dispersar!

– Mas de onde o senhor tirou essa ideia de que isso é pênalti?

– Das regras do futebol, oras! Está na regra 14!

– Isso é o senhor que está dizendo…

– Que é isso, gente? Mão na bola dentro da área é pênalti, todo mundo sabe.

– O senhor que está interpretando desse jeito.

– Não estou interpretando nada! O cara segurou a bola com as duas mãos!

– Ah, já entendi! O senhor está dizendo isso porque é esquerdista! Bolivariano!

– Como?

– Como? Como-nista, isso é o que o senhor é! Comunista!

– Mas isso não tem nada a ver! É regra do futebol! Além de segurar a bola com as mãos ele ainda jogou pra frente, como se estivesse dando um saque de vôlei!

– Isso o senhor diz porque foi doutrinado! Eu não vi em nenhum lugar isso que o senhor está dizendo aí! Aliás, na internet eu vi um vídeo que falava que pênalti nem existe, foi uma invenção socialista!

– O quê? Que loucura é essa? Está nas regras na International Board! É só ler!

– International, né? Sabia! Globalista que nem a Ursal! E a interpretação do que leu foi feita com base na sua ideologia, professor!

– Vocês estão loucos! Saiam daqui, saiam todos! Só vou falar com o seu capitão!

– O capitão sou eu, mas eu não vou falar nada pois o senhor vai querer debater comigo e eu não gosto disso não. Pode falar com o Paulinho que ele que manja dessas coisas de regras.

– Chega, perdi a paciência! Se vocês não dispersarem, vou expulsar todo mundo – disse o árbitro enquanto puxava o cartão do bolso.

– Olha lá! Eu sabia! Olha na mão dele! O cartão é vermelho! Comunista! Comunista!

***

Fora de campo, os dois gandulas assistem a tudo sem nada entender. Tiquinho, o mais velho, pergunta então a Biriba se ele sabia o que estava acontecendo:

– Não sei não. Esses caras discutem por tudo. Daqui a pouco vão discutir até se a bola é plana…

– E não é? – respondeu desafiadoramente o menino.

 

.