mar 262013
 

 

 

Wish You Were Here é uma das canções mais conhecidas em todo o mundo. Não existe cantor de barzinho que não saiba esta música, e vários artistas profissionais fizeram suas próprias versões.

 

Como todo mundo deve(ria) saber, a canção foi originalmente gravada pelo Pink Floyd, em 1975:

 

 

Os americanos do Sparklehorse gravaram sua versão em 1998, com participação do Tom Yorke, vocalista do Radiohead. O video abaixo não é oficial, e foi feito por um fã coreano (!):

 

 

Wyclef Jean lançou uma versão hip hop (!!). Por incrível que pareça, não é de todo ruim:

 

 

Se Wish You Were Here com influência do rap pareceu estranho, espere para ver esta versão de um tal grupo chamado Gregorian em… canto gregoriano (!!!):

 

 

Melhor voltar para o básico – David Gilmour, em uma exibição acústica e perfeita:

 

 

How I wish, how I wish you were here…

 

mar 172013
 

 

The Dark Side Of The Moon

 

THE DARK SIDE OF THE MOON, do Pink Floyd, está completando 40 anos. Dizem que o disco vendeu tanto, e continua tão importante, que  sempre está tocando em algum lugar do mundo o tempo todo.

Não sei da credibilidade científica de tal afirmação, mas o fato é que toda a cultura pop foi influenciada por essa obra que tem como tema principal a loucura.

Uma das histórias mais interessantes sobre o disco é a sua sincronia com o O Mágico de Oz. Embora sempre negada pelos integrantes da banda, é fato que o álbum, se colocado para tocar no momento certo, serve como uma incrível trilha sonora para o filme de 1939. Além das melodias, várias frases da músicas correspondem a momentos exibidos no filme: quando é dito “balanced on the biggest wave” (em Breathe), aparece Dorothy balançando em cima do muro; a frase “the lunatic is on the grass”, em Brain Damage, corresponde ao momento em que aparece o Espantalho dançando como um louco, e por aí vai.

Nestes tempos de internet ficou mais fácil conferir essa história: não é preciso começar o filme e colocar um cd para tocar ao mesmo tempo, alguém já fez isso e postou no Youtube. Tire então um tempo pra você e veja/ouça esse fenômeno que seria “obra do acaso”.

(Se estiver em dúvida se vale a pena ficar na frente do computador para ver isso, vá até o minuto 15:00 e confira a impressionante sincronia entre as imagens e The Great Gig Of The Sky. E quando esta acaba, começa a tocar Money bem no momento em que Dorothy pisa na estrada de tijolos amarelos…)

 

 

Up and down.
And in the end it’s only round and round.