jan 262016
 

 

12547162_1020171864716714_440803505_n

 

“Tempo é relativo”, me diz o Óbvio, sentado ao meu lado enquanto escrevo estas linhas.

Já se passaram muitos dias desde a última postagem e ele está aflito, esperando ser alimentado. Tenho me contido durante esse período para não me render ao seu chamado, mesmo que seja tentador e às vezes coberto de razão.

Em relação à relatividade do tempo, por exemplo, ele está certo: ontem fez 21 anos desde aquele show do Lulu Santos do Ibirapuera mas parece que foi… ontem. Minhas férias inteiras duraram menos que as horas que sentei em frente ao computador depois que voltei ao trabalho.

Mas tenho lutado para não me render ao Óbvio e seu sorriso vazio de satisfação. Por mais que ele continue a me espreitar a cada bate-papo, a cada mensagem trocada, a cada olhada no Facebook, aguardando pacientemente minha resposta a um comentário qualquer.

Essa minha resistência, todavia, tem causado o hiato nas postagens e algum ressentimento. O dia mais emblemático foi quando David Bowie morreu.

Assim que soube da morte do cantor o Óbvio ficou ululante. Abriu o notebook e leu cada comentário sobre a genialidade artista rindo de si mesmo, enquanto aguardava a minha participação no rol de homenagens sem fim. Ele sabia que sou fã do Bowie e que isso certamente renderia um post consagrador a ele (consagrador ao Óbvio, quero dizer).

Mas minha decisão de não escrever por entender que não haveria algo original para postar foi um golpe duro, que o deixou decepcionado comigo. Depois de tantos anos enriquecendo suas fileiras, o Óbvio se sentiu traído pela minha atitude.

Aos poucos, porém, vejo que ele está se recobrando e se sentindo mais forte, mais confiante. Ambos sabemos o porquê. É certo que, por mais que eu tente, cedo ou tarde não resistirei aos seus apelos e voltarei a colaborar com ele.

Quando digo “com ele” me refiro ao Óbvio, claro.

 

.

set 092013
 

 

Eu gosto bastante do Arcade Fire, e estava ansioso pelo seu novo álbum.

Saiu agora o clipe de REFLEKTOR, uma música mais dançante do que eu esperava, mas que é muito boa! Para ajudar, ainda tem a participação (discreta, é verdade) do David Bowie.

 

 

 

If this is heaven
I need something more

 

jun 122013
 

 

Ok, hoje é o Dia dos Namorados, e não o Valentine’s Day – que se dá em 14 de fevereiro. Mas para comemorar a data vale publicar esta simpática música do último – e muito bom – disco do David Bowie.

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Caso você não tenha nada a festejar hoje, pode passar o tempo com o game inspirado na clássica Love Will Tears Us Apart, do Joy Division. Eu não entendi muito bem como se joga, mas o visual sombrio e a trilha melancólica podem distrair aqueles que gostam da música (quem não gosta?) e que não estão no clima de rosas e bombons hoje.

O trailer do jogo:

 

E o site: www.willlovetearusapart.com

 

It’s in his tiny face
It’s in his scrawny hand
Valentine knows it all
He’s got something to say
It’s Valentine’s Day

 

 

maio 282013
 

 

“Então é isso… Agora é só esperar… Daqui a pouco ela chega. Só que tá meio escuro aqui. Vai que ela passa por mim e entra direto… Acho que é melhor colocar o carro um pouco mais pra frente. Pronto. Agora não tem como ela não me ver… Saco, meu carro é prata, todo mundo tem carro prata, pode ser que ela não me reconheça. Vou deixar os faróis acesos… Ainda assim ela pode não saber que sou eu por causa do insulfilme. Vou deixar o vidro aberto. Que música é essa que está tocando? Vou achar outra rádio… Ah, bem melhor…”

…That’s me in the corner

That’s me in the spot light

Losing my religion…

“Ela já deve estar chegando. Vai tomar um puta susto! Ela desce do carro, pergunta o que eu estou fazendo e eu digo que vim aqui apenas pra dizer boa noite. Ou chuto o pau de vez e digo que é pra ela olhar nos e dizer que não gosta mais de mim e daí vou embora. Simples assim. Pelo menos ela finalmente fala e a gente põe um fim nisso tudo… Ou vai ou racha… Putz, tá frio pra cacete, melhor fechar o vidro… Pronto, quando ela vier eu abro de novo… Será que ela vai pegar mal, achar que eu sou um obcecado? Melhor ir embora.. Ih, lá vem, é ela, chegou a hora… Ah, não, não é…”

…I thought that I heard you laughing

I thought that I heard you sing

I think I thought I saw you try…

“Esse cara da moto acho que já passou por aqui… Tô dando a maior bandeira, melhor ir embora… Vou esperar só mais um pouco… Não é possível que… Ah, agora sim… não, não é… O carro dela é preto, uma droga isso, todo mundo tem carro preto… Se é que ela não trocou de carro… Aí pode ser que ela já tenha entrado no prédio sem que eu tenha reconhecido… E se ela estiver vindo de carona com alguém… Cacete! Será?”

…See the stone set in your eyes

See the thorn twist in your side

I wait for you…

“With or without you… With or without you… Não, melhor trocar de música, isso está muito deprê! Já basta o pé na bunda que eu estou pra tomar. Ou o flagra que eu posso dar… Vou colocar o cd. Agora vou esperar só mais cinco minutos… O que estou fazendo? Os vizinhos vão chamar a polícia já, já. A polícia vai me chamar de maníaco do carro… Ou vou ser assaltado, aí os policiais vão me chamar de o otário do carro. Nunca mais faço isso... ”

…Let’s dance

Put on your red shoes and dance the blues

Let’s dance

To the song they’re playin’ on the radio…

“Ela cantava essa música pra mim e a gente dançava… Bons tempos… Mas eu acho que agora eu vou dançar sozinho, Mr. Bowie… Já dancei faz tempo… É o mesmo cara de moto voltando? Caceta… Ah, é um entregador! Mas quem é que pede pizza a esta hora? Sacanagem isso pra quem está com fome… Vou esperar só mais 10 minutos e vou embora, não é possível que ela demore mais… Se é que ela vem pra casa mesmo… Ela pode ter saído… Ter ido encontrar alguém… Que merda… Será que agora é? Ah, não, virou…”

…Because my love for you

Would break my heart in two

If you should fall Into my arms

And tremble like a flower…

Eu preciso ir embora, não posso mais ficar… Saco, aonde essa menina se meteu? Já passou da hora dela voltar pra casa! Ela só pode ter saído com alguém… Foi cantar pra outro… Eu sou um idiota, um besta, um babaca mesmo… Tá bom assim, imbecil? Gostou da surpresa? Eu aqui esperando e essa filha da… peraí… acendeu a luz no apartamento dela … Ela já está em casa… Mas como? Impossível ela ter passado por mim… Eu aqui esperando e ela já estava aí o tempo todo? Será que ela não foi na aula? Menos mal…  Fiz papel de bobo. De novo… Mas não é porque não deu certo hoje que não vá dar certo numa próxima vez… Ah, tonto! Que próxima nada! Vou embora… Só vou esperar o fim dessa essa música.”

…Hello, I’ve waited here for you

Everlong

Tonight I throw myself into

And out of the red, out of her head she sang…

“Agora eu vou… Que noite… Ainda bem que ninguém nunca vai ficar sabendo…”

.