jun 262013
 

 

Vi três filmes no final de semana. Sobre dois eu já tinha falado, ainda indiretamente, neste post aqui, mas ainda não tinha assistido as continuações de Sherlock Holmes e Star Trek.

 

Moriarty

 

Sherlock Holmes – O Jogo das Sombras, é muito movimentado e tem cenas de ação bem feitas, mas o resultado não tem nada a ver com o personagem original. Se no primeiro filme ainda era possível vislumbrar algo do detetive inglês, neste último é possível trocar o nome do protagonista por qualquer outro (Jason Borne, Doug Quaid, Angus McGyver, etc) que isso não trará qualquer impacto ao enredo.

Salvo engano, nenhum mistério foi esclarecido durante o filme – desde o início o herói já sabia quem era o responsável pela conspiração e as descobertas que faz não têm nada de excepcionais. E por incrível que pareça, Sherlock ainda deixa de desconfiar de algo relevante, que é o sumiço de sua própria parceira romântica.

É um filme ruim? Não, vale a pipoca. Mas não é um filme do Sherlock Holmes que eu esperava ver.

***

 

John Harrison

 

Já o ator que faz o Sherlock da BBC participa como o vilão de um filme melhor, que é o Star Trek – Além da Escuridão.

Não me empoguei com o primeiro filme dessa nova saga, mas mudei de opinião depois de revê-lo, passando a achá-lo simpático. Este segundo episódio é melhor, e os personagens estão mais bem construídos e bacanas (era difícil acreditar que aquele Kirk tão babaquinha poderia se tornar um capitão da Frota Estelar, mas neste filme ele evoluiu).

A grande diferença de Star Trek para Sherlock Holmes é justamente o respeito à iconografia. Algumas alterações foram feitas, é verdade, mas não são nada que ofenda os fãs (pelo menos os não-xiitas). Por outro lado, mesmo quem não conhece as referências gosta e compreende o que está ocorrendo.

Tá certo que o roteiro também não é nada de outro mundo (hmm, fraca essa), mas atualização da saga foi além dos efeitos especiais e não descaracterizou o original, ao contrário do que houve com o pobre detetive inglês.

E no embate dos dois antagonistas, o de Star Trek também se sai melhor. O “John Harrison ” causa muito mais impacto que o Moriarty.

***

 

Um alienígena qualquer

 

 Invasão do Mundo: A Batalha de Los Angeles é mais um filme sobre a Terra sendo invadida por alienígenas.

Como os americanos não enxergam neste planeta um adversário que seja capaz de enfrentá-los, o negócio é trazer os caras maus do espaço. Mas não tem jeito, para azar dos invasores o exército estadunidense está sempre pronto para nos salvar e ensinar ao resto do mundo como é que se faz.

Cheios de clichês, trata-se  é um filme ruim com cenas de batalha bem feitas, que traz aliens vilões que não nos livram do tédio de ver a apologia aos mariners de sempre.

 

 

 

 

abr 102013
 

 

Figura fundamental na literatura, Sherlock Holmes está mais presente do que nunca na cultura pop. Além de novos livros, escritos com a aprovação da família de Sir Conan Doyle, o personagem tomou conta dos cinemas e da televisão.

Na série Elementary, que passa por aqui no Universal, Sherlock Holmes deixou Londres para viver na Nova York contemporânea. E Watson agora é uma mulher, vivida pela pantera Lucy Liu. Desta série vi apenas um capítulo, que achei legalzinho, mas não sei como estão desenvolvendo o personagem.

 

elementary-1

 

Na televisão até pouco tempo atrás havia House, que seria uma versão médica do investigador. Embora os mistérios fossem clínicos, a busca pelas respostas e o estilo analítico de Sherlock foram a grande inspiração daquela série, por isso não foi coincidência que seus melhores amigos tivessem nomes começados com as mesmas iniciais (dr. John Watson e dr. James Wilson), que ambos morassem em apartamentos com o mesmo número (221B), que ambos fosse solteirões cínicos e de difícil convivência, etc.

 

house sherlock

 

No cinema os americanos apostam em Robert Downey Jr. como a estrela de uma franquia baseada no personagem. Os dois filmes feitos até agora são bacanas, colocam Sherlock no tempo e espaço originais, mas trazem uma versão do investigador mais aventureira e menos fleumática – mais ao estilo Hollywood do que Londres.

 

sherlock downey

 

De volta à televisão temos a  melhor das novas versões, que é a série realizada pela BBC. Cada temporada tem 3 filmes, de uma hora e meia cada, e responde pelo elementar nome Sherlock. O protagonista é vivido por Benedict Cumberbatch, que em breve estará nas telas no novo Jornada das Estrelas, e o indispensável Watson é vivido por  Martin Freeman, de O Hobbit.

Esta versão inglesa adapta as histórias clássicas ao mundo atual de forma muito engenhosa, dando ênfase às melhores características do personagem.

 

sherlock bbc

 

Como se não bastassem tantos filmes e séries diferentes, no final do ano passado saiu a notícia da produção de um remake do clássico dos anos 80 O Enigma da Pirâmide, que mostra Sherlock e Watson adolescentes.

Haja mistério.