jul 272017
 

 

Certa vez, em um 27 de julho, eu estava com o carro parado na rotatória quando uma van atravessou a preferencial e acertou uma Kombi que voltava da feira. A Kombi foi arremessada contra o meu veículo, que foi atingido sem que eu pudesse ter qualquer reação. Os peixes que o feirante levava se espalharam pela rua, e um deles repousou melancolicamente sobre o meu para-brisa.

Em outra oportunidade, na mesma data, eu ganhei na Mega Sena. Como foi apenas com uma quadra, e tinha feito a aposta num bolão, o dinheiro não deu para quase nada.

Quando eu era moleque, eu fui perseguido, num 27 julho, por todos os outros moleques da rua Santa Cecília. Não adiantou eu tentar me esconder em casa, eles vieram atrás de mim sem qualquer cerimônia, e me alvejaram com um ovo quando eu tentava pular a janela do quarto dos fundos. Um ano depois, tentei fugir escalando a área de serviço, mas fui cercado pelos meninos que me aguardavam do lado do muro. Ovo de novo.

Num domingo, 27 de julho de 1986, Adilson Maguila Rodrigues enfrentou o argentino Daniel Falconi numa revanche. Nocaute para o brasileiro. Eu assisti a luta sentado entre meu pai e meu avô.

Nesse mesmo dia, mas em outro ano, assamos pizza na área grande. Estava frio, era um dia de semana, mas foram todos os meus tios, primos e amigos, e naquele dia fui dormir me sentindo prestigiado e privilegiado.

Há alguns anos atrás, num 27 de julho, teve um show de uma banda cover dos Beatles, em São José dos Campos.

Graças ao dinheiro que ganhei num ano, comprei o Dois, do Legião Urbana. Em outro ano, o Psicoacústica do Ira!, um discão, como já contei aqui.

E teve um 27 de julho, há muito tempo atrás, que eu nasci.

 

,

out 202013
 

 

Hoje o blog faz 2 anos.

Na verdade, ele nasceu um pouco antes, no Blogspot, mas digamos que aquela foi a pré-história do Rebostejos, que teve seu domínio próprio publicado pela primeira vez em 20 de outubro de 2011.

Não ganhei dinheiro nenhum com isso, algumas pessoas devem ter descoberto o quanto sou xarope e até agora não consegui dominar o mundo virtual com minhas ideias, mas estou feliz porque cada post valeu a pena.

O bacana de ter um blog é justamente compartilhar algo que tem algum sentido, mesmo que ninguém entenda qual é. O importante é que emoções eu vivi, como dizem.

Agradeço aos poucos que me acompanham desde o início pela paciência. Lamento por aqueles que chegaram aqui procurando algo mais interessante no Google. Mando um abraço ou um beijo (depende do gênero) para cada um que deixou seu comentário. E pra você que me esqueceu, aquele abraço.

Para variar um pouquinho, deixo uma música que tem algo a ver com alguma coisa:

 

 

I hope that I can say
The things I wish I’d said
To sing my soul to sleep
And take me back to bed

 

 

dez 122012
 

 

 

A minha colação de grau aconteceu em um sábado, no mesmo dia do baile de formatura. Passei festa toda sem ingerir uma só gota de álcool porque logo na manhã seguinte teria que encarar a prova da primeira fase do Exame da Ordem.

Essa foto aí, com esse modelo desengoçado, foi feita logo na entrada do salão, no dia 12 de dezembro de 1998.

A XI Turma de Direito, que recebeu o nome “Prof. Dr. Nelson Nery Junior”, já tem 14 anos.

 

 

out 292012
 

 

Quando me perguntam o motivo de eu ter um blog geralmente também questionam se isso dá dinheiro.

Sempre respondo que ainda não ganhei nada, mas que o blog é apenas a ponta de lança de um conglomerado multimídia que um dia abalará os alicerces do mundo como o conhecemos. Enquanto isso não acontece, sigo expondo minhas sandices e cutucando meus fantasmas através dos meus posts.

Já mudei de servidor, de domínio, de layout e de logotipo (o que hoje uso foi criado pela minha designer e irmã predileta, Ana Baccaro), mas o conteúdo tem mantido a mesma linha. Não obstante, criei novas seções e personagens, e tenho um monte de rascunhos e ideias que preciso desenvolver melhor.

De fato, o blog não me dá dinheiro, mas tenho prazer em mantê-lo. Acho que umas duas ou três pessoas também gostam dele, o que ressalta a tese de que há gosto pra tudo nesse mundo.

Falei isso tudo porque dia 20 último o Rebostejos fez aniversário. Não sei se muitos outros virão, mas eu curti esse ano que passou.

jul 272012
 

 

Dizem que foi às 10 da manhã. Confesso que não lembro.

Sei que foi há bastante tempo.

Tudo bem, não tenho nada a reclamar – pelo contrário, a vida tem sido generosa e tem me presenteado com doces lembranças e boas surpresas.

O negócio então é comemorar.