set 212017
 

 

 

As portas se abrem e todos deslocam seus olhares à noiva, que aparece trajando um belíssimo vestido branco e um sorriso tenso e largo. Todos se levantam e os músicos começam a cantar à capela. Nesse momento, ao lado do altar, um dos padrinhos começa a cochichar para o noivo:

– Putz, essa música, agora, não!

– Por quê?

– Essa música me lembra sacanagem.

– Cara, tá tocando Ave Maria, de Schubert!

– É, eu sei, é essa mesmo.

– Você tem que ser muito pervertido pra pensar em sacanagem enquanto toca Ave Maria!

– Ou a sacanagem é que foi muito boa.

– Ah, qual é? Isso não é hora de brincadeira.

– Não estou brincando não. Você sabe que eu não sou de me gabar mas…

– Mas é isso que você está fazendo bem agora, se gabando durante o meu casamento!

Uma das madrinhas faz “psiu”, cobrando silêncio. Os dois se calam para observar a noiva, que ainda não tinha chegado ao meio da nave. Lágrimas emocionadas escorrem de alguns rostos, borrando instantaneamente maquiagens que foram produzidas durante horas. Cada passo dado com vagar faz os fotógrafos trocarem de posições, encenando uma estranha coreografia. O noivo então cochicha para o padrinho:

– Conta aí.

– O quê?

– Conta aí qual foi a sacanagem.

– Não posso.

– Por quê?

– Estamos numa igreja, não posso falar disso.

– Não quer falar, mas você está pensando nisso, né?

– Sim! – A confirmação vem acompanhada de um largo sorriso.

– Filho da …

– Shiiii! – A mesma madrinha volta a interromper a conversa, agora olhando de forma firme para ambos.

A noiva continua vagarosamente, e seu pai, que caminha ao seu lado todo orgulhoso, faz mais pose para as fotos do que a própria estrela do evento. Cada novo flash, um sorriso diferente. O noivo volta a inquirir o padrinho:

– Quem sabe dessa história?

– Ninguém! Quase contei para o padre Antônio, mas desisti.

– Você ia falar para o padre de uma sacanagem sua?

– Eu ia me confessar.

– Confessar? Mas você nem é católico!

– Pra você ver o tamanho do pecado!

– Foi com a Lavínia?

– Também!

– Como?

O noivo encara o padrinho por instantes, perplexo, até que recebe um cutucão. A noiva já tinha chegado ao altar e olhava de forma atravessada, indignada com a falta de atenção do seu futuro marido. Ele então sorri, recebe a mulher do sogro, e se encaminha até o padre, que celebra a cerimônia e os declara marido e mulher.

***

Os recém-casados já receberam os cumprimentos e agora se sentam em uma mesa no salão em que realizam sua festa. A esposa aproveita o breve momento de calmaria para perguntar ao marido:

– O que foi aquela conversa no altar com o Parini?

– Ele me deixou curioso com uma história justo na hora que você estava entrando. Falou que a Ave Maria o fez lembrar de uma sacanagem, veja só!

– Ah, é?

– Cara sem noção. No momento que toca a música que a noiva escolheu para marcar um momento da vida, ele começa a lembrar de besteira!

– Desencana, amor! Deixe pra lá, agora não é hora disso! Espere um minutinho, vou tirar uma foto com a Lavínia e já volto.

– Aproveite e pergunte pra ela, vocês conversam sobre tudo mesmo! Eu não me importo em ser um último a saber.

– Que bom que não se importa, amor – e sorri a noiva, de um jeito diferente de todos os outros sorrisos que deu naquela noite.

 

.

 

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

Loading Facebook Comments ...

Warning: require_once(/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php) [function.require-once]: failed to open stream: No such file or directory in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103

Fatal error: require_once() [function.require]: Failed opening required '/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php' (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103