set 152014
 

 

Instagrama

 

Correr estimula a produção de endorfina, que espalha pelo corpo uma sensação de bem-estar, aumentando a autoestima e a libido e bla-bla-blá…

Tudo isso é verdade, mas me aventurei a correr ontem numa prova porque era um evento beneficente, organizado pelos meus amigos. Apesar de não estar treinando devidamente, prestigiar o trabalho que eles tiveram era o mínimo que eu poderia fazer.

A 2ª Corrida da Fraternidade foi realizada em prol do asilo Lar Fraterno das Acácias, e me proporcionou uma nova oportunidade de entrar em contato com esse povo que se dispõe a acordar bem cedo aos domingos, faz o corpo se extenuar em quilômetros e quilômetros sob sol ou chuva, para ao final ganhar uma medalhinha, um copo d’água e uma banana.

Parece meio estranho quando descrito desta forma, mas excêntricos mesmo foram aqueles que fizeram tudo isso vestidos de super-heróis, como alguns colegas que tenho. Eles até me chamaram para participar dessa “Liga da Justiça”, mas quando experimentei a fantasia percebi que ela era tão quente que eu não aguentaria passar meia hora na sombra com ela, muito menos poderia correr 5 km.

Pensei então de comprar uma tinta verde para passar pelos braços, pernas e rosto, e assim participar como Hulk, mas abandonei essa ideia de jerico quando me dei conta que a tinta escorreria toda com o suor e eu chegaria ao final da prova não mais como o Gigante Verde, mas sim como um depauperado Bruce Banner.

 

corrida fraternidade super herois

Os fantasiados: Batman, Homem de Ferro, Capitão América, Coringa, Homem Aranha e Homem Invisível

 

Corri então de cara limpa. O primeiro quilômetro veio fácil, o segundo pareceu um pouco mais longo, e eu tinha achado que passara pela marca do terceiro sem tê-la visto, pois esta nunca chegava. Para não forçar muito, estabeleci que terminaria nos 5 km ou no segundo infarto, o que viesse primeiro, mas consegui passar pela linha de chegada fazendo pose de que estava inteiro. Só pose, claro.

Nem vi o meu tempo porque sei que foi horrível. Até meus amigos que correram vestidos com aquelas fantasias escaldantes chegaram antes de mim. Me dei conta que não dá pra encarar esse tipo de prova sem estar preparado, por isso antes de fazer uma nova inscrição preciso retomar o ânimo e voltar a treinar.

E quanto a sensação de bem-estar, é verdade o que dizem. Eu estou me sentido mais leve, mais sereno, com pensamentos mais tranquilos. Deve ser a endorfina. Ou pode ser também um efeito colateral da overdose de dorflex que estou tomando.

 

.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

Loading Facebook Comments ...

Warning: require_once(/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php) [function.require-once]: failed to open stream: No such file or directory in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103

Fatal error: require_once() [function.require]: Failed opening required '/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php' (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103