jul 052013
 

 

chimarrão

 

O espesso bigode branco não era suficiente para esconder o sorriso daquele homem, que se sentia revivido depois de ter passado por maus bocados. As críticas e a desconfiança que recebeu nos últimos tempos doeram muito em quem havia conquistado a fama de vencedor, por isso ele agarrou com força a oportunidade de recomeçar e agora colhia os frutos.

Mas ele sabia que não conquistara nada sozinho, e estava naquela sala escura justamente para agradecer a quem mais o ajudara. Não importava que não soubesse seu verdadeiro nome, e que aquele clima de mistério parecesse despropositado. O fundamental é que as coisas se deram como o anfitrião havia previsto, e para aquele veterano supersticioso esse poder de antecipação certamente seria decisivo para vencer o desafio que viria em breve.

Enquanto lembrava pela milésima vez do gosto da vitória obtida dias atrás, a porta se abriu e um homem entrou calmamente. Na escuridão da sala não era possível ver seu rosto, mas ele usava na cabeça uma faixa com o desenho de um olho que brilhava. O homem fechou a porta, sentou no canto mais escuro, ficou em silêncio por um tempos e surpreendeu o visitante com seu cumprimento:

– Felipinho! Que bom te ver aqui! Parabéns, campeão! Você conseguiu!

– Bá, tchê! Campeões somos nós! Se tu, El Gigio, não tivesses me auxiliado, nós não teríamos conseguido!

– Que é isso, Felipinho! Eu apenas tenho um dom, que é entender de futebol. Outro dom que tenho é de ver o passado, o futuro e o presente de um modo que as outras pessoas não conseguem. Só isso.

– Confesso que em certo momento nem eu conseguia mais ver motivo para manter o Hulk no time, mas tu me disseste que nós venceríamos com ele,  por isso insisti.

– É, Felipinho, eu acho que disse que venceríamos apesar do Hulk, mas não importa… Bom, qual é o motivo para a sua visita? Acho que não veio aqui apenas para tomar um chimarrão comigo!

– Vim primeiro para agradecer, El Gigio. E também para pedir que me auxilies a montar o time para a Copa.

– Pois, é… Eu avisei que este time seria suficiente para a Copa das Confederações, mas para ganhar a Copa do Mundo você tem que chamar aquele jogador de que te falei.

O veterano treinador coça a cabeça, faz uma cara de contrariado, e expõe:

– Olha, El Gigio, eu sei que não conheço nada de futebol quando comparado a ti, mas eu fui ver aquele jogador de que tu me falastes… Ele nem é profissional!

– É um talento não reconhecido.

– Ele já tem uns 40 anos!

– Na verdade, vai fazer 39.

– Ele é gordo!

– Ah, exagero seu, Felipinho! Eu estou… digo, ele está meio fora de forma, mas isso se ajeita!

– Ah, El Gigio, não sei não… Eu vi o rapaz jogando e é verdade que ele se destacou, mas também, aqueles com quem ele tava jogando… Tinha um de luzes no cabelo, um mineiro flamenguista, um árbitro que queria ser goleiro, o outro goleiro só virava a bunda da defender as bolas… Um deles até parecia o Juninho Paulista, mas jogando lembrava o Gralak… E o carequinha então? Aff! O pior de todos! Não joga nada!

– Eu sei que o nível da moçada é baixo, Felipinho, mas vai por mim! Não fui eu que te falei do Kleberson em 2002? Antes da Copa ninguém sabia quem ele era, depois da Copa não jogou porcaria nenhuma, mas ele foi importante para o título.

– Tá bom, tá bom. Se é o que tu pensas, eu respeito. Mas lembre-se que tu já erraste comigo quando disseste que voltar ao Palmeiras seria uma boa.

– Não errei não… Com o Palmeiras eu estava com segundas intenções…

 

.

***

Outras histórias do El Gigio aqui, aqui, aqui e aqui.

 

.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

Loading Facebook Comments ...

Warning: require_once(/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php) [function.require-once]: failed to open stream: No such file or directory in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103

Fatal error: require_once() [function.require]: Failed opening required '/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php' (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103