jun 262013
 

 

Vi três filmes no final de semana. Sobre dois eu já tinha falado, ainda indiretamente, neste post aqui, mas ainda não tinha assistido as continuações de Sherlock Holmes e Star Trek.

 

Moriarty

 

Sherlock Holmes – O Jogo das Sombras, é muito movimentado e tem cenas de ação bem feitas, mas o resultado não tem nada a ver com o personagem original. Se no primeiro filme ainda era possível vislumbrar algo do detetive inglês, neste último é possível trocar o nome do protagonista por qualquer outro (Jason Borne, Doug Quaid, Angus McGyver, etc) que isso não trará qualquer impacto ao enredo.

Salvo engano, nenhum mistério foi esclarecido durante o filme – desde o início o herói já sabia quem era o responsável pela conspiração e as descobertas que faz não têm nada de excepcionais. E por incrível que pareça, Sherlock ainda deixa de desconfiar de algo relevante, que é o sumiço de sua própria parceira romântica.

É um filme ruim? Não, vale a pipoca. Mas não é um filme do Sherlock Holmes que eu esperava ver.

***

 

John Harrison

 

Já o ator que faz o Sherlock da BBC participa como o vilão de um filme melhor, que é o Star Trek – Além da Escuridão.

Não me empoguei com o primeiro filme dessa nova saga, mas mudei de opinião depois de revê-lo, passando a achá-lo simpático. Este segundo episódio é melhor, e os personagens estão mais bem construídos e bacanas (era difícil acreditar que aquele Kirk tão babaquinha poderia se tornar um capitão da Frota Estelar, mas neste filme ele evoluiu).

A grande diferença de Star Trek para Sherlock Holmes é justamente o respeito à iconografia. Algumas alterações foram feitas, é verdade, mas não são nada que ofenda os fãs (pelo menos os não-xiitas). Por outro lado, mesmo quem não conhece as referências gosta e compreende o que está ocorrendo.

Tá certo que o roteiro também não é nada de outro mundo (hmm, fraca essa), mas atualização da saga foi além dos efeitos especiais e não descaracterizou o original, ao contrário do que houve com o pobre detetive inglês.

E no embate dos dois antagonistas, o de Star Trek também se sai melhor. O “John Harrison ” causa muito mais impacto que o Moriarty.

***

 

Um alienígena qualquer

 

 Invasão do Mundo: A Batalha de Los Angeles é mais um filme sobre a Terra sendo invadida por alienígenas.

Como os americanos não enxergam neste planeta um adversário que seja capaz de enfrentá-los, o negócio é trazer os caras maus do espaço. Mas não tem jeito, para azar dos invasores o exército estadunidense está sempre pronto para nos salvar e ensinar ao resto do mundo como é que se faz.

Cheios de clichês, trata-se  é um filme ruim com cenas de batalha bem feitas, que traz aliens vilões que não nos livram do tédio de ver a apologia aos mariners de sempre.

 

 

 

 

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

Loading Facebook Comments ...

Warning: require_once(/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php) [function.require-once]: failed to open stream: No such file or directory in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103

Fatal error: require_once() [function.require]: Failed opening required '/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php' (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103