dez 092011
 

 

Ele estava completamente apaixonado pela mulher de cabelos ruivos.

Foi amor à primeira vista, e desde que começaram a se encontrar todos os dias, naqueles cinquenta metros em que seus caminhos se cruzavam, a paixão tinha mudado Fernandinho: ele começou a acordar mais cedo para se aprontar, ficou mais preocupado com o cabelo e as espinhas, passou a se vestir melhor e até gastou um dinheiro que não tinha para comprar perfume.

Saía de casa de manhã ansioso, e quando ela dobrava a esquina seu coração acelerava. Fernandinho então estufava o peito, colocava um sorriso simpático no rosto e esperava que ela o notasse, coisa que parecia que nunca iria acontecer.

Com o tempo passando Fernandinho foi se tornando cada vez mais angustiado, pois em breve chegariam as férias escolares, o que a afastaria durante meses. Foi então que,
numa manhã nublada de novembro, ele decidiu tomar coragem e interceptou a mulher de cabelos vermelhos para dizer que a achava linda, que ela era a mulher dos seus sonhos, que ele queria – queria, não, precisava – que ela soubesse de sua paixão.

Acontece que aquela bela mulher não se comoveu pelas palavras apaixonadas daquele garoto, e foi bem rude e direta:

– Ah, moleque, vá lamber sabão!

A face de Fernandinho ruborizou, seus olhos se encheram de lágrimas e ele ficou tão transtornado que voltou pra casa, foi até a área de serviço, pegou uma barra de sabão de côco que estava sobre o tanque e deu uma lambida cheia de raiva e angústia.

A partir daquele momento Fernandinho tornou-se completamente viciado em lamber sabão.
Ele passou a andar com pedaços de sabão dentro do bolso, que lambia às escondidas. Experimentou várias marcas, vários tipos, diferentes fragrâncias. Não gostava de sabonete pois achava que o perfume mascarava o sabor, e dava preferência para os glicerinados, que eram mais do seu agrado.

Fernandinho tornou-se amargurado, e as pessoas estranhavam seu jeito e seu hálito. Sua família suspeitou que estivesse usando drogas, e sua mãe não compreendia como o consumo de material de limpeza em sua casa tinha aumentado tanto.

A verdade só foi descoberta quando Fernandinho tomou porre de detergente líquido e foi flagrado cheirando sapólio.

Foram necessárias várias sessões de terapia, e ele passou as férias todas em tratamento.

Depois da alta voltaram as aulas, e Fernandinho evitou o velho trajeto da escola por uns tempos, até que se achou forte o suficiente e decidiu ir novamente por onde a mulher ruiva passava.

O coração de Fernandinho voltou a acelerar quando a avistou, e ele pensou em um monte de coisas que deveria dizer pra ela. Imaginou xingá-la, humilhá-la, ou, quem sabe, comovê-la – sim, pois quem sabe se aquela mulher, ao conhecer sua história, descobre que seu amor é puro e merece ser correspondido…

Fernandinho nem teve tempo de dizer nada. Ao chegar perto da mulher ela olhou pra ele com desprezo e disparou:

– Vá a merda, moleque!

E aí então a face de Fernandinho ruborizou, seus olhos se encheram de lágrimas e ele ficou tão transtornado que…

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)

Loading Facebook Comments ...

Warning: require_once(/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php) [function.require-once]: failed to open stream: No such file or directory in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103

Fatal error: require_once() [function.require]: Failed opening required '/home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/partials/.php' (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/rebostej/public_html/wp-content/plugins/gplus-comments/includes/templates/container.php on line 103